29 de jun de 2011

Convicções

"As vivências terríveis fazem-nos pensar se o seu protagonista não é, ele próprio, algo de terrível." Friedrich Nietzsche





"As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras" Friedrich Nietzsche

"Aquilo que você não viu é o que me parou, me paralisou..." A vida é feita de surpresas, poucas vezes temos controle amplo sobre uma situação. Mas porque então todos nós, em algum momento da vida, chegamos ao ponto pretensioso de criticar atitudes alheias de forma incompreensível(com isso quero dizer, pré-conceituosa e ignorante)? É engraçado(de forma positiva) pensar na existência de tantas vidas diferentes, experiências tão individuais e nos pensamentos tão clichês, é instigante o fato de que, para cada ser humano, exitem sentidos e VALORES distintos. E é ainda mais engraçado(agora de forma negativa!) querer criticar com os mesmos pensamentos clichês, e com frases prontas, as palavras e ações do vizinho, sem procurar compreender determinado contexto. Nietzsche, apesar de uma visão quase bipolar em relação ao Mundo, defende a liberdade, a liberdade de cada um agir conforme seu 'EU'... As convicções são uma barreira para a maturidade intelectual, social, emocional, etc. A partir do momento que avaliamos as verdades do mundo é que buscamos em nosso íntimo as metáforas, metonímias, antagonismos, e fazemos as avaliações que resultam em NOSSAS verdades. A vida em si não tem sentido, o valor do universo está em nossas mentes e atitudes.

16 de ago de 2009

"Sempre existe no mundo uma pessoa que espera a outra, seja no meio do deserto, seja no meio das grandes cidades. E quando essas pessoas se cruzam, e seus olhos se encontram, todo o passado e todo o futuro perdem qualquer importância. E só existe aquele momento, e aquela certeza incrível que todas as coisas debaixo do sol foram escritas pela mesma mão. A mão que desperta o amor, e que fez um alma gêmea para cada pessoa que trabalha, descansa e busca tesouros debaixo do sol. Porque sem isso não haveria qualquer sentido para os sonhos humanos" - "O Alquimista"

"stupiding" ?

If you could be one of your tears, never thought that listening the silence could be so full of noise. Emptiness speaks for it self so clear is its voice, it drives me down to the memory lane where a thought is held tightly memory freezes those shadows again, tear them apart, i cant bear the pain; ain't no tough to do it for myself. You call me strong an irony itself ! There is a place where i hide 'n still these sounds cover me wide. Always knew where the shelter is burnt't myself now cryin on its ashes the sound tellin me its here to stay, wrong decision i have to pay...I stare into your eyes although you cant really see that the pain inside of your heart is also hurting me, you say that you are hopeless 'nd you will never live your dreams, you say theres no point in living if this is all it seems, your best friend always first, 'nd your dragged down the line, you smile and say your ok, but inside i see your not going to be fine ! Your dreams are thrown away, your life is losing meaning, all you have is your music, well atleast thats what your believing, but why dont you see that your not alone because i will be with you everystep that you have shown your smile gives me proof that you will make it far, your going to live your dreams, your going to become a star-I beleive in you, you are something truely special...Sometimes its hard to find out words that you have really been gone... Distance is the only thing that will keep us apart, you ll always be there in my heart.

13 de jul de 2009

precursor

Escute... eu quero que voce entenda que só porque alguem nao te ama como voce gostaria nao significa que ela nao o ame com tudo o que pode...

Liberdade

"Pode ser que não estejamos de acordo com as idéias dos outros, mas devemos estar dispostos a morrer para defender a liberdade de todas as idéias". Voltaire

8 de jul de 2009

Breuer, Josef. Médico e fisiologista austríaco, e fundador da psicanálise, Josef Breuer nasceu a 15 de janeiro de 1842 e faleceu a 20 de dezembro de 1925, em Viena. Seu pai, Leopold Breuer, era professor de religião na comunidade judaica de Viena. Devido à morte prematura de sua mãe, foi criado por sua avó materna. Breuer uniu-se ao médico Sigmund Freud o ambos publicaram em conjunto um artigo sobre o método desenvolvido, e dois anos depois fizeram o livro que marcou o início da teoria psicanalítica, Studien über Hysterie ("Estudos sobre a histeria"). Esse livro é geralmente considerado o marco inicial da psicanálise, mas valeu a Breuer muitas críticas que o magoaram, feitas pelos colegas no meio médico vienense.
A parceria entre os dois analistas foi interrompida, devido a Breuer não aceitar o ponto de vista de Freud quanto a recordações infantis de sedução. Freud acreditava que as suas pacientes tinham sido realmente seduzidas quando crianças. Só mais tarde Freud reconheceu que Breuer estava certo ao contestar, quando dissera que essas memórias eram fantasias infantis. Os médicos chamados "Breuerianos," continuaram a utilizar as técnicas originais de catarse desenvolvidas por Breuer sem adotar as modificações introduzidas por Freud. Em 1894, Breuer foi eleito para a Academia de Ciências de Viena. Faleceu em Viena em 1925 e sua filha Dora, ao tempo que Freud fugiu para a Inglaterra para escapar aos nazistas, preferiu o suicídio a cair nas mãos dos alemães. Uma de suas netas porém foi vítima da perseguição nazista, enquanto vários outros membros da família se viram forçados a emigrar.

Psicanálise

A psicanálise surgiu na década de 1890, com Sigmund Freud, um médico interessado em achar um tratamento efetivo para pacientes com sintomas neuróticos ou histéricos. Conversando com os pacientes, Freud acreditava que seus problemas se originaram da inaceitação cultural, sendo assim reprimidos seus desejos inconscientes e suas fantasias de natureza sexual. Desde Freud, a psicanálise se desenvolveu de muitas maneiras e, atualmente, há diversas escolas.
O método básico da Psicanálise é a interpretação da transferência e da resistência com a análise da
livre associação. O analisado, numa postura relaxada, é solicitado a dizer tudo o que lhe vem à mente. Sonhos, esperanças, desejos e fantasias são de interesse, como também as experiências vividas nos primeiros anos de vida em família. Geralmente, o analista simplesmente escuta, fazendo comentários somente quando no seu julgamento profissional visualiza uma crescente oportunidade para que o analisando torne consciente os conteúdos reprimidos que são supostos, a partir de suas associações. Escutando o analisado, o analista tenta manter uma atitude empática de neutralidade. Uma postura de não-julgamento, visando a criar um ambiente seguro.
O conceito de
inconsciente fora usado por Leibniz, 200 anos antes de Freud, também sendo usado por Hegel para construir sua dialética hegeliana.
A originalidade do conceito de Inconsciente introduzido por Freud deve-se à proposição de uma realidade psíquica, característica dos processos inconscientes. É preciso diferenciar inconsciente, sem
consciência, de Inconsciente, conforme elaborado por Freud, que diz respeito a uma instância psíquica basilar na constituição da personalidade.
Muitos colocam a questão de como observar o Inconsciente. Se a Freud se deve o mérito do termo "inconsciente", pode-se perguntar como foi possível a ele, Freud, ter tido acesso a seu inconsciente para poder ter tido a oportunidade de verificar seu mecanismo, já que não é justamente o inconsciente que dá as coordenadas da ação do homem na sua vida diária.
Não é possível abordar diretamente o Inconsciente, o conhecemos somente por suas formações:
atos falhos, sonhos, chistes e sintomas. É nesse sentido que Freud formulou a expressão Psicopatologia da vida cotidiana.
Outro ponto a ser levado em conta sobre o inconsciente é que ele introduz na dimensão da consciência uma opacidade. Isto indica um modelo no qual a consciência aparece, não como instituidora de significatividade, mas sim como receptora de toda significação desde o inconsciente. Pode-se prever que a mente inconsciente é um outro "eu", e essa é a grande idéia de que temos no inconsciente uma outra personalidade atuante, em conjuntura com a nossa consciência, mas com liberdade de associação e ação.

A maior àrvore ascende às maiores alturas e mergulha as raízes mais fundo, para dentro da escuridão. Uma àrvore prescisa enfrentar tormentas para alcançar uma altura digna de orgulho. A criatividade e a descoberta são geradas na dor. é preciso ter caos e frenesi dentro de si para dar à luz uma estrela dançante !

1 de jul de 2009

Here Without You - Three doors down

A hundred days have made me older, since the last time that
I saw your pretty face
A thousand lies have made me colder and I don't think I can look at this the same
But all the miles that separate
They disappear now when I'm dreaming of your face
I'm here without you baby but you're still on my lonely mind
I think about you baby and I dream about you all the time
I'm here without you baby but you're still with me in my dreams
And tonight, it's only you and me
The miles just keep rolling as the people leave their way to say hello
I've heard this life is overrated but I hope that this gets better as we go
I'm here without you baby but you're still on my lonely mind
I think about you baby and I dream about you all the time
I'm here without you baby but you're still with me in my dreams
And tonight girl, it's only you and me Everything I know, and anywhere
I go it gets hard but it won't take away my love
And when the last one falls, when it's all said and done it gets hard but it won't take away my love
I'm here without you baby but you're still on my lonely mind
I think about you baby and I dream about you all the time
I'm here without you baby but you're still with me in my dreams
And tonight girl, it's only you and me





"she'd never think, it's all i want... and i sat around shall i hold you hand? i've got no fight in me in this whole damn world. " R.P

29 de jun de 2009



And I feel just like
I'm living someone else's life
It's like I just stepped outside
When everything was going right
And I know just why you could not
Come along with me
But this was not your dream
But you always believed in me